Mitos do Whisky Revelados – Parte 1

Os Melhores Whiskies do Mundo

Mitos do Whisky Revelados – Parte 1

O whisky sempre intrigou a grande maioria das pessoas. Sejam os diferentes nomes dados a esta bebida, os diferentes locais onde são produzidos, ou mesmo como distinguir os bons whiskys dos não tão bons. O whisky suscita curiosidade e interesse porque é um espírito único que pode ser saboreado de várias maneiras diferentes. Nesta nova série, vamos desvendar alguns mitos sobre o whisky para que saibas um pouco mais sobre esta fantástica bebida.

 

Scotch, Bourbon e Whiskey significam todos a mesma coisa

Não exatamente. A principal diferença entre estes três termos é geográfica, bem como os seus ingredientes. Scotch é o whisky produzido na Escócia, Bourbon é produzido nos Estados Unidos, principalmente no Kentucky, e whiskey é produzido na Irlanda, mais conhecido por Irish whiskey.

Embora o Bourbon seja conhecido como o whisky dos EUA, o Jack Daniels não se chama Bourbon, mas sim whisky do Tennessee. A razão para isso deve-se ao processo de produção: o Bourbon é uma bebida destilada e o whisky do Tennessee é filtrado através de um carvão de ácer. O nome Bourbon também é proveniente de uma área no Kentucky conhecida como Old Bourbon, dedicada à produção deste incrível whisky.

Quanto aos ingredientes, estes também diferem. Na Escócia, o whisky é feito a partir de cevada maltada, já nos Estados Unidos, o Bourbon é destilado a partir do milho. Estas diferenças influenciarão o sabor do whisky, daí que tenham notas e aroma únicos.

 

O single malt whisky é produzido a partir de uma única colheita de cevada

O single malt não tem nada a ver com a colheita da cevada. Um whisky é denominado de single malt quando é destilado a partir de uma única destilaria.

Tradicionalmente um single malt é associado a um Scotch whisky devido à regulamentação do país. Na Escócia, um single malt é produzido a partir de cevada maltada e destilado usando alambiques de uma única destilaria. O whisky também deve ser envelhecido durante pelo menos 3 anos, em barris de carvalho com uma capacidade não superior a 700 litros.

Hoje em dia, porém, vais poder encontrar single malts de outros países, que podem diferir um pouco do processo Escocês. Nos Estados Unidos, um whiskey single malt pode ter sido produzido a partir de centeio maltado, em vez de cevada maltada. Outros países não terão os regulamentos rígidos que a Escócia tem, portanto, não te surpreendas se não encontrares sempre uma associação direta com o processo de produção do whisky single malt.

 

Apenas os piores whiskies são utilizados em cocktails

A resposta é não, e isto não é uma regra apenas para whiskies, mas também para qualquer tipo de bebida espirituosa. A qualidade do destilado terá grande influência na qualidade do cocktail.

A variedade de whiskies que encontras no mercado oferece uma variedade de aromas e sabores diferentes, que combinam de forma diferente com as diferentes receitas e ingredientes dos cocktails.

Uma das nossas famosas séries de artigos é “Na Mouche – Cocktail de Whiskey”, que oferece uma enorme variedade de receitas de cocktails feitos com vários tipos muito específicos de whiskies. Ser específico sobre o tipo de whisky que deves usar um determinado cocktail vai permitir-te entender melhor qual direção a tomar e que tipo de whisky deves usar.

Tal como mencionado acima, um single malt whisky produzido na Escócia usará uma cevada maltada, ao passo que nos EUA, um single malt whisky usará centeio maltado. A mais pequena alteração no processo de produção, envelhecimento, procedimentos, ingredientes e materiais vai afetar o sabor do whisky e, portanto, influenciar o sabor do cocktail que estiveres a fazer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Nenhum produto no carrinho.